» Notícias e Dicas

Atenção gestantes: Exposição pré-natal ao mercúrio aumenta risco de hiperatividade nos filhos(peixes predadores como o espada, cação e atum

Notícias e Dicas (10/10/12)  
Exposição pré-natal ao mercúrio aumenta risco de hiperatividade nos filhos

Pesquisa revela ainda que consumo de certos peixes durante a gestação pode ajudar a reduzir o risco de problemas de comportamentos

Estudo realizado por especialistas do Brigham and Womens Hospital, nos EUA, aponta ligação entre a exposição ao mercúrio durante o pré-natal e um maior risco déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) nos filhos.

A pesquisa também descobriu que o consumo de peixe durante a gestação pode ajudar a reduzir o risco destes problemas de comportamentos nas crianças. Esta dualidade é possível porque muitos tipos de peixes têm baixos níveis de mercúrio, de modo que é possível se beneficiar do alimento sem que o mercúrio afete a saúde da mãe e do bebê.

"A pesquisa ajuda a ressaltar que as mulheres precisam saber que os nutrientes dos peixes são bons para o cérebro de um feto em desenvolvimento, mas elas precisam estar cientes de que os níveis elevados de mercúrio em alguns peixes representam um risco", afirma a pesquisadora Susan Korrick.

Korrick e seus colegas acompanharam cerca de 400 crianças nascidas em New Bedford, Massachusetts, entre 1993 e 1998. Pouco depois que suas mães deram à luz, os pesquisadores coletaram amostras de cabelo das mães e analisou a concentração de mercúrio. Além disso, realizaram um questionário para determinar o consumo de peixe materno durante a gravidez.

Após oito anos, os investigadores avaliaram as crianças e administraram testes padronizados para determinar comportamentos relacionados ao TDAH.

Os investigadores encontraram um risco maior de TDAH nas crianças conforme maior era o nível de mercúrio no cabelo das mães. Estes níveis de mercúrio foram inferiores aos níveis indicados como sendo potencialmente perigosos na maioria dos estudos anteriores.

Além disso, eles descobriram um risco reduzido de comportamentos relacionados ao TDAH em crianças cujas mães relataram comer mais do que duas porções de peixe por semana, o que é um número maior de porções do que é atualmente recomendado pelas autoridades.

O estudo não examinou que tipos de peixes são melhores para uma mulher grávida ingerir, mas estudos anteriores mostraram que as mulheres devem evitar peixes que são ricos em mercúrio, como o atum fresco. Os peixes que são baixos em mercúrio, como o linguado e salmão são mais seguros e representam boas fontes de nutrição.

Fonte: isaude.net


ar2
Webmail Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Resultados no Bing Resultados no Google RSS Feeds
                    © 2013, Dra. Caroline Lira Nobrega